CARL GUSTAV JUNG

Carl Gustav Jung é um dos maiores e mais brilhantes estudiosos da vida interior do homem e tomou a si mesmo como matéria prima de suas descobertas. Filho de um pastor protestante, Jung, ainda criança, mudou-se para a cidade da Basiléia, na época um dos maiores centros de cultura da Europa. Lá realizou seus primeiros estudos. Formou-se em medicina pela Universidade da Basiléia, no ano de 1900, iniciando a seguir sua vida profissional no hospital psiquiátrico Burgholzi, em Zurique. Dois anos depois casou-se com Emma Rauschenbach, com quem teria cinco filhos.

Em 1907 Jung visitou Sigmund Freud, o criador da psicanálise, em Viena, iniciando uma estreita colaboração com este, que se mostrou impressionado com o talento do jovem Jung. Os dois viajaram juntos aos Estados Unidos em 1909, proferindo palestras num centro de pesquisas. Em 1910 foi fundada a “Associação Psicanalítica Internacional”, da qual Jung foi eleito presidente.

As primeiras divergências entre Jung e Freud surgiram em 1912 e logo se tornaram inconciliáveis. A partir do rompimento com Freud, o analista suíço vivenciou um período de depressão e introversão, que o levou a trilhar seu próprio caminho no campo da psicologia.

Em 1917, Jung publicou seus estudos sobre o inconsciente coletivo no livro “A Psicologia do Inconsciente” e, em 1920, apresentou os conceitos de introversão e extroversão na obra “Tipos Psicológicos”. A partir daí, Jung construiu as bases da Psicologia Analítica, desenvolvendo a teoria dos arquétipos e incorporando conhecimentos das religiões orientais, da alquimia e da mitologia.

Sua produtiva carreira se materializou na publicação de dezenas de estudos, trabalhos, seminários e outras obras. Já octogenário, reuniu em livro as memórias de toda a sua vida. Carl Gustav Jung morreu aos 86 anos, como um dos mais influentes pensadores do século 20.

Nos últimos 50 anos de sua vida, Jung dedicou-se a desenvolver suas teorias, aplicando uma ampla erudição sobre mitologia e história, realizou viagens com o objetivo de conhecer as diversidades culturais, além de trabalhar os sonhos e fantasias de sua infância.

Jung fez uma diferenciação entre o inconsciente individual e o inconsciente coletivo:

O inconsciente coletivo contém os arquétipos que são imagens primitivas, primordiais,  comuns a toda a humanidade e que herdamos de nossos ancestrais (exemplos de arquétipos: herói, vilão, pai, mãe, velho sábio, Deus). O inconsciente pessoal contém as experiências esquecidas ou reprimidas durante nossa vida e é exclusivamente individual.

O enfoque terapêutico de Jung tem como meta a reconciliação dos opostos dentro da psique , de onde ele desenvolveu o conceito de função transcendente, mediante a qual o inconsciente inicia uma comunicação com o consciente e ambos passam a dialogar (por meios simbólicos) visando o equilíbrio da personalidade para que ocorra, o processo de individuação, que é “torna-se quem se é” , ou seja, alcançar a totalidade e a integração do ser.

 Jung faleceu em 1961, em Kusnacht, Suíça.

Frases de Carl Gustav Jung:

“Tudo aquilo que não enfrentamos em vida acaba se tornando o nosso destino”

“Acredito que alguma parte do Eu ou da alma não está sujeita as leis do espaço e do tempo.”

” Sua visão se tornará clara somente quando você olhar para dentro do seu coração. Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, acorda.”

Agende agora sua sessão de avaliação on-line

11-972136035

(WhatsApp)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s